ROGUE ONE – MOSTRA UM LADO DIFERENTE DA SAGA ‘STAR WARS

0

A estreia de Rogue One: mostra um lado diferente da história da saga ‘Star Wars’.

Principalmente por ser o primeiro filme da saga a não estar diretamente conectado com a sequência de “episódios” principais, a característica principal é mostrar ao público que nem tudo são flores e diversão na terra dos cavaleiros de Jedi. Tal humanidade existe para provar que guerras, conflitos e disputas ideológicas podem e devem ser enfrentadas por pessoas como nós, gente como a gente, e não apenas por seres dotados de poderes da força.

Conforme a data se aproxima, fica cada vez mais claro que Rogue One vai ser único, dentro da saga – seja pelo seu estilo, mais obscuro e cruel onde o diretor é o mesmo da nova versão de Godzilla, ou por seu elenco, o filme vai se diferenciar definitivamente dos outros da franquia.

Quais as diferenças e semelhanças com ‘Star Wars’?

Edwards e sua equipe técnica honram o legado das produções originais e fazem um filme com o tipo de cenário e atmosfera dos filmes dos anos 1970 e 1980, mas usando tecnologias atuais. Seja dos pilotos rebeldes gordinhos (e de bigode) ao sinal de imagem com qualidade de VHS que as naves do império usam, tudo lembra e muito os clássicos.

Eu acho que vai ser um filme muito legal mostrando outro ponto de vista, mas parece que quiseram adaptar um pouco pros dias de hoje para char mais atenção de meninas com histórinhas, tomara que isso seja só impressão minha e o filme seja mais violento, mortes, sangue, até por que as meninas nerds gostam disso também ou vai decepcionar muita gente essa “bagaça rs”. Ariston

Mesmo assim, não faltam homenagens ao universo principal. Da sempre ameaçadora presença (mesmo que breve) de Darth Vader (James Earl Jones), até a participação de outros personagens das duas trilogias originais, não faltará motivos para os fãs darem pulos animados em suas cadeiras.

“Rogue One” acontece justamente antes do “Episódio IV”

E não deixa nenhum nó desatado – e isso é bom. Mas por estar tão perto do “Star Wars” que começou tudo, ou só para apelar ao “fan service”, o novo filme recupera em computação gráfica a imagem do Grand Moff Tarkin (Peter Cushing), o comandante da Estrela da Morte, e de uma outra personagem.

A escolha é questionável porque acaba ofuscando o desempenho de Ben Mendelsohn, que aparece bem como o vilão Orson Krennic, mas acaba submetido hierarquicamente a um truque de computador – e um personagem que já morreu numa galáxia muito, mas muito distante.

O único “spinoff” de “Star Wars” confirmado além de “Rogue One” é o que conta as aventuras de Han Solo, e fica aí uma sugestão: se focar num passado distante, como o primeiro encontro entre Han e Chewbacca. Quanto mais perto dos episódios clássicos o “spinoff” estiver, mais difícil será de fazer todas as amarras.

Quem ainda não viu veja o trailer:

Data de lançamento 15 de dezembro de 2016 (2h 14min)
Direção: Gareth Edwards
Elenco: Felicity Jones, Diego Luna, Ben Mendelsohn mais
Gêneros Aventura, Ficção científica, Ação
Nacionalidade Eua
aquele abraço
Ariston Simon
 

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of