The End of the Fucking World – Critica – 1ª Temp Netflix3 min read

0
Reading Time: 3 minutes

The End of the F**ing World – Maratonei ontem o primeiro epi pensei k**alho que dhora preciso ver o resto, e me questionei será que sou louco? quem nunca né? kk

A série estreiou no dia 05 de janeiro, a Netflix lançou a 1ª temporada de The End of the Fucking World, sua nova série original. Fique tranquilo essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Mas afinal, a série é boa? Eu não sabia mas ela é baseada nos quadrinhos de Charles Forsman, esta não é uma história de amor tradicional. Embarque com os peculiares adolescentes James e Alyssa em uma viagem diferente de tudo que você já viu. Sabe quando tem tudo pra dar errado? Então…

Com um humor ácido e um texto cheio de traumas e problemas psicológicos, The End of the Fucking World é uma comédia que nós brasileiros não estamos acostumados a ver. Os personagens são frios e apáticos em vários momentos. Porém, com o desenrolar da história entendemos que por de traz das falas e atitudes sem noção, existem duas crianças que só precisavam de cuidados e carinho.

James (Alex Lawther) vive um personagem interessante. Ele se apresenta com uma tendência a psicopatia, mas no fundo só precisava de alguém que o entendesse e aceitasse do jeito que ele é. Afinal quem não precisa disso, dada as devidas proporções, James é semelhante a muitas pessoas por ai. – Quantos não querem encontrar alguém que os ouça, aceite, compreenda e dê amor? E é ai que The End of the Fucking World ganha o público.

Com o passar dos episódios vamos percebendo a mudança comportamental do menino e nos envolvendo com ele. É bacana de acompanhar!

Já Alyssa (Jessica Barden) vive uma menina carente de cuidados, de atenção e também de afeto. A jovem lida com padrasto babaca, uma mãe submissa e um pai ausente. A forma como ela e James se unem e conectam, é o que dá o gatilho para o início da série. Eles são estranhos e problemáticos, – mas quanto mais tempo passam juntos em tela, mais nos afeiçoamos por eles. A dupla tem química e características únicas, o que faz com que eles se completem.

Um ponto positivo é que The End of the Fucking World é uma série rápida. Com apenas 8 episódios com vinte minutos de duração, a nova produção da Netflix é muito fácil de maratonar. A trama flui e quando você menos espera já acabou a 1ª temporada e pode ser do jeito que você não quer, afinal a vida não é o seu suquinho gelado seu bosta (kkkk brincadeira em não fecha os post, comenta ai e compartilha com os amiguinhos).

Com um arco simples e que pode muito bem ser considerado fechado, caso a série não seja renovada, o primeiro ano de The End of the Fucking World foi eficiente. O final da 1ª temporada é agoniante e dá margem para que as consequências do primeiro ano sejam exploradas caso a trama tenha uma continuidade. Vale a maratona!

A 1ª temporada de The End of the Fucking World já está disponível.

Minha opinião pessoal, gostei da série mas achei o desenrolar da série muito lento, e pelo jeito que terminou a netflix teria mais mérito se já mostrasse um trailer de uma segunda temporada com outra história e outros personagens, por que a pessoal iria pensar preciso ver a segunda também essa curta e vi em um dia. Então foi boa mas deixou a desejar um pouco.

 

[review position="bottom"]
 

Leave A Reply