Você também sente falta de alguém que não sente a sua falta?

Ariston Simon
Read Time4 Minute, 6 Second

É horrível acordar cedo, comida fria, gente escandalosa, terminar o mês com cartão e conta estourada, bater o dedinho no canto do sofá ou recusar uma bela sobremesa tipo uma torta holandesa ou um pudim. Tudo isso é horrível, mas a coisa mais difícil é sentir falta de uma pessoa que você nem sabe se existe mais.

Quando perdemos alguém para a morte ou para um país distante, somos obrigados a aprender lidar com a perda. Mas, em alguns momentos desta longa e louca jornada, que chamamos de vida, nós perdemos pessoas sem saber exatamente se estamos realmente perdendo elas para valer. O que aconteceu? Por quê? Como eu errei tanto assim? E como nos erramos tanto sem perceber? Sempre achamos que tudo tem conserto e muitas vezes já é tarde.

A vida fez o seu trabalho. As opiniões diferentes nos frustaram. Foi acabando aos poucos mas como estávamos apaixonados nem percebemos. Mas não foi um choque, pelo menos não na hora, o problema foi depois, mais tarde caiu a ficha e foi ai que doeu, e de novo a gente se machucou, erramos, tentando acertar, passou uma cena de filme em nossa mente de tudo que vivemos e hoje isso não representa nada.

E é aí que que fica a parte triste: a gente precisa lidar com uma perda que poderia ter conserto. Uma perda que tinha tudo pra dar certo.

E não adianta vir a vida e te dizer que o tempo cura tudo, ou seus amigos te dizerem que foi melhor assim, o que mais ouço das pessoas mais velhas é que se não deu certo “foi livramento”, porra vai toma no cu é como se a pessoa que eu tanto amava era um câncer, não acho isso justo.

Sim a sua história com aquela pessoa acabou. Por mais que os fatos estejam contra você, é difícil aceitar. É difícil acreditar. A esperança continua ali: em cada final de semana, em cada comédia romântica, em cada fotografia, lembrança, sinal de status online no WhatsApp. Mas você não sabe se aquela pessoa ainda existe, porque você está sentindo falta de alguém com quem conviveu, exato ai onde eu queria chegar, você se apaixonou por aquela pessoa no passado, ela era diferente e você também.

Ok, daí um belo dia, você vê uma foto nas redes sociais da pessoa rodeada de gente que você nem conhece e se pergunta se a vida da pessoa continua a mesma, o que ela anda fazendo, se está feliz, se ainda tem a mesmas manias, se ainda sorri do mesmo jeito, se gosta da mesma música ou se ainda se lembra daquele filme onde choramos juntos, tipo aqueles onde morrem os cachorros, muita apelação aquilo.

Então provavelmente, a resposta para tudo isso é não. Ele não se lembra, pelo menos não o tempo todo igual você. Pode até ser que ele leia tudo isso e continue não se lembrando ou que tenha uma crise de riso e depois ainda comente com as amigas ou os amigos o quão patético isso soa.

Agora deixa eu te falar algo! – Você não deve ligar, porque tem muito mais gente por aí sentindo falta de alguém que não existe mais. As pessoas mudam, mas é uma droga quando você queria fazer parte dessa mudança, mas está bem longe.

Alguns filmes costumam nos ensinar que tudo dá certo, que a vida prega essas peças na gente para que o reencontro seja mágico e único. Mas na vida real o bagulho é louco truta, e talvez aquela pessoa nem existe mais. Sim, é horrível e nem sempre o destino vai se encarregar de reunir vocês através de um livro, como acontece em Três Vezes Amor, ou então de um encontro surpresa quando você fizer trinta anos.

Tem vezes que a gente sente saudade de alguém que não sente saudade nossa. No fundo, talvez essa seja a certeza mais complicada de aceitar. E se você estiver se dando conta dessa perda neste exato momento, talvez seja tarde demais, me desculpa o meu “sincericidio” mas meu lindo ou minha linda é hora de seguir em frente. O destino pode te surpreender no futuro, mas não é sábio confiar ou esperar algo dele e se esquecer de viver. Abra um vinho ouça uma música se quiser chorar chore, se quiser rir de tudo ria, só se lembre que talvez aquela pessoa encantadora que você se apaixonou, talvez não exista mais, é outra pessoa que está ali agora, assim como você também mudou, seja homem ou mulher e aceite a realidade.

Ariston Simão – UX Designer e Escritor nas horas livres – Escrevo por hobby, já errei por bosta, tenho vários defeitos, minhas costas doem quando fico nervoso, gosto de café, uns álcool e salame, e nem posso comer sempre causa da pressão alta, sou super carente e tarado ao mesmo tempo, curto pessoas boas e sinceras e morro de medo de ficar velho sozinho no futuro =)

1 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of
Next Post

Snowden diz vasculhou CIA em busca de provas ETs e não achou nada

Edward Snowden, o ex-analista e administrador de redes da CIA que se tornou chave em denúncias sobre quebra de privacidade nos Estados Unidos e até no Brasil, fez novas revelações sobre o governo dos EUA. Além disso, ele […]